sexta-feira, 10 de março de 2017

Ovário

Com esta poesia alcancei o 100º. prêmio literário:



Ovário

Divido o ventre
com a semente
que se planta
e vivifica.

O óvulo concluso
cresce vagarosamente
mas o brilho no olhar
me identifica.

Afetos ao feto
e delicadamente
uma nova aventura
se descodifica.

Alguém me habita
homem, mulher
ou o que vier.
Ser mãe reabilita.


Eliana Ruiz Jimenez

Nenhum comentário: